Senadora critica Ministério da Saúde por limitar mamografias apenas a mulheres acima de 50 anos

Ana Amélia enfatizou em discurso que quanto mais cedo for detectada a doença, maiores são as chances de cura

Ana Amélia criticou decisão do Ministério da Saúde que impede mamografias em mulheres com 49 anos ou menos

Ana Amélia criticou decisão do Ministério da Saúde que impede mamografias em mulheres com 49 anos ou menos

A senadora Ana Amélia (PP-RS) criticou nesta quinta-feira (6) portaria do Ministério da Saúde que corta o repasse de verbas para municípios custearem mamografia para detectar o câncer de mama em mulheres entre 40 e 49 anos, e a restringe às mulheres de 50 a 69 anos. A progressista gaúcha advertiu que a decisão do governo federal vai contra a Lei 11.664, de 2008, que garante o direito a mamografia gratuita a todas as brasileiras a partir dos 40 anos. Por isso, a senadora pediu estudo para ver que medida pode ser adotada para anular a portaria editada em novembro de 2013.

A progressista gaúcha destacou estudo que mostra que 42%  dos casos de câncer de mama em Goiânia ocorrem em mulheres com menos de 49 anos. Por isso, na prática, a portaria do Ministério da Saúde nega às mulheres com menos de 50 anos a prevenção e o tratamento precoce do câncer de mama.

— O levantamento em um grande hospital oncológico de Curitiba aponta que, de 2005 a 2009, 39,8% das pacientes  operadas com diagnóstico de câncer de mama tinham até 49 anos. Então, eu queria fazer esse alerta porque penso que [a portaria] é contraditória com a lei preexistente  garantindo prevenção ás mulheres com mamografia.

Ana Amélia contou que a portaria ainda estabelece que os municípios têm a opção de arcar sozinhos com os custos de mamografias para mulheres com até 49 anos, mas poderão pagar o exame de um seio apenas. Segundo a senadora, isso sobrecarrega os municípios, que já sofrem com a falta de recursos, e ainda reestabelece um procedimento muito criticado pelos médicos: a mamografia unilateral, em somente uma das mamas.

Fonte: Agência Senado com Assessoria de Imprensa

Compartilhe no Facebook

Digite seu endereço de e-mail e fique informado gratuitamente e clique em ENVIAR:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 Comments

  1. acho incrivel que uma presidenta que ja teve cancer adimita uma coisa desta e pior escolhe um ministro que tripudia sobre as coisas que faz pelo amor de deus gente para que isto nao aconteça vamos votar bem e elegermos gente que tem no minimo boas intençoes para com o povo brasileiro que e usurpado roubado sacaneado por seus mentores ou fazedores de leis que estao nos roubando as nossas vistas e nao se faz nada incrivel sr brasileiros
  2. Boa tarde,

    Minha esposa teve diagnóstico de câncer de mama aos 29 anos de idade. A partir daí passei a me interessar pelo assunto. Hoje ela está na fase das reconstruções após a mastectomia radical bilateral. Caso ela tivesse dependido do sistema único de saúde, possivelmente não teria sobrevivido, pois para o tratamento dessa doença um dos principais aliados é o diagnóstico precoce, aliado a um início rápido do tratamento, atributos que o sistema não possui. Com a publicação da Portaria nº 1.253, poderemos ter um aumento drástico no número de óbitos tendo como causa o câncer de mama, uma vez que o aumento do número de casos entre mulheres com idade inferior aos 49 anos de idade vem crescendo ao longo do tempo.

    Grato à Senadora e às entidades cujo o bom senso não permite calar-se frente a esse grande absurdo!

    Ticiano Matos

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>