Reforço do sistema imune: tratamento do mieloma múltiplo pode ganhar novo medicamento

mieloma múltiploO mieloma múltiplo pode ganhar uma alternativa terapêutica. Estudo publicado na Blood Cancer Journal apresenta novo medicamento imunoterápico, o anti PD-L1, que pode colaborar no controle da doença e melhorar a qualidade de vida do paciente.

O mieloma múltiplo representa 10% dos casos de câncer hematológico e é caracterizado por alterações no plasmócito, célula produzida na medula óssea, responsável pela produção de imunoglobulinas (anticorpos), cuja principal função é a defesa do organismo. O câncer modifica a atuação do plasmócito, que passa a prejudicar o sistema imunológico. Sintomas como dores ósseas, anemia e insuficiência renal podem estar relacionados com a doença.

 

De acordo com a pesquisa, o anti PD-L1 impede que o câncer destrua o linfócito T, um dos elementos responsáveis pela defesa do organismo. Segundo a médica titular da Oncologia Clínica do A.C.Camargo, Dra. Fernanda Lemos Moura, esse estudo pode auxiliar no tratamento já prescrito pelos especialistas. “Atualmente, a imunoterapia para pacientes com mieloma múltiplo conta com medicamentos como a talidomida e a lenalidomida. Ter uma nova opção terapêutica pode colaborar no controle da doença”, afirma.

Como o mieloma múltiplo ainda não possui tratamento com potencial curativo, as terapias atualmente disponíveis buscam aumentar o período assintomático para o paciente, melhorando sua qualidade de vida. Por isso, nem todas as pessoas diagnosticadas com a doença necessitam de procedimento terapêutico. “O mieloma se comporta como uma doença crônica, como diabetes ou hipertensão”, explica a oncologista. “A indicação do tratamento deve ser feita por um especialista, após avaliação criteriosa do paciente”, complementa.

Dra. Fernanda Lemos Moura – CRM 96572
Médica Titular da Oncologia Clínica

Acesse a pesquisa
http://www.nature.com/bcj/journal/v5/n3/full/bcj20157a.html

Créditos: A.C. Camargo Cancer Center

Compartilhe no Facebook

Digite seu endereço de e-mail e fique informado gratuitamente e clique em ENVIAR:






Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *