Mastologista defende a criação de processo para auxiliar pacientes no RJ

Navegação de paciente: Mastologista defende a criação de processo para auxiliar pacientes de câncer de mama no Rio

O cenário do câncer de mama no Rio de Janeiro é desanimador. E o principal gargalo é a dificuldade de acesso das mulheres para conseguir atendimento desde a prevenção até o tratamento. O primeiro obstáculo é a falta de informação sobre onde podem agendar consulta com o mastologista, assim como a realização de mamografia ou biópsia, já que o Sistema Nacional de Regulação (SISREG) é complexo e obriga as mulheres a ficarem aguardando por um telefonema. Como o câncer tem pressa, muitas arrecadam doações com familiares e vão para a rede particular, mas as que não conseguem precisam aguardar o agendamento. Diante desse cenário, Sandra Gioia, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia Regional Rio de Janeiro, sugere a implantação de um Programa de Navegação de Paciente (PNP), um processo coordenado de assistência individualizada e oferecido aos pacientes para superar barreiras no acesso aos cuidados e tratamento de qualidade em sistemas de saúde complexos. A iniciativa tem como exemplo sistema americano e para a médica pode ser uma alternativa para o Rio e o Brasil como um todo.

De acordo com a mastologista, o PNP pode potencialmente permitir a aplicação adequada das leis federal. “A navegação é aplicada com sucesso entre as populações carentes nos EUA e consiste na contratação de profissionais que seriam treinados para ajudar as pacientes a iniciar o tratamento em tempo hábil”, explica a médica, completando que este programa será lançado como piloto ainda este ano no Rio de Janeiro.

Sandra acredita que a adesão à “Lei dos 60 dias” através do programa de navegação pode encurtar o tempo para o início do tratamento do câncer, reduzir a perda de seguimento e melhorar os resultados de muitas mulheres com a doença no Brasil. “Não só este projeto ajudará a melhorar os resultados dos pacientes com câncer de mama no Rio de Janeiro, mas espera-se que seja usado como modelo para ajudar pacientes em todo o Brasil e, mais tarde, em toda a América Latina”, conclui a mastologista de forma otimista.

Esta e outras propostas e estudos serão apresentados durante o 7º Simpósio Internacional de Mastologia Rio – SIM RIO, organizado pela Sociedade Brasileira de Mastologia Regional Rio de Janeiro e que acontece entre os dias 15 e 17 de maio, na Barra (RJ). Médicos renomados no cenário nacional e mundial, como Giuseppe Vialle (Itália), Aline Bukowski (EUA) e Tari King (EUA) estão confirmados e apresentarão as principais tendências e novidades do setor. Na ocasião, serão discutidas novas estratégias para a detecção precoce do câncer de mama, além do acesso rápido ao tratamento. Um estudo realizado com 3.220 pacientes do Hospital de Câncer – III/INCA, matriculadas entre janeiro de 2011 e dezembro de 2013, revela que 55% das mulheres atendidas levaram mais que 90 dias para iniciar o tratamento após o primeiro diagnóstico de malignidade. Segundo o levantamento, apenas 22% delas iniciaram o tratamento em até 60 dias após o diagnóstico, prazo estabelecido pela lei federal 12.732/12 para iniciar o tratamento.

Sobre o SIM Rio

O SIM RIO quer provocar uma participação democrática para buscar acordos e forças. “A ideia é criar um documento final com as decisões consideradas urgentes e de contribuição direta para auxiliar as políticas públicas de saúde em câncer de mama. Posteriormente, pretendemos entregar aos gestores de saúde do Rio de Janeiro”, afirma Eduardo Millen, presidente da SBM Regional Rio de Janeiro. Além dos mastologistas e médicos, estarão presentes gestores do governo, apoiadores das áreas técnicas relacionados com o câncer de mama, pesquisadores interessados nos processos de tradução do conhecimento científico e sociedade civil do Brasil e do exterior.

O primeiro dia encerra com a participação da apresentadora Sabrina Parlatore, que após ter descoberto um câncer de mama, no ano passado, passou a ajudar outras pessoas com postagens nas redes sociais. “Eu precisava me fortalecer para poder falar e ajudar as outras pessoas. Essa é a minha intenção agora. Pela internet é uma enxurrada de gente, meninas que dizem que estou ajudando muito, que estavam desesperadas. Minha intenção é dar atenção a qualquer veículo e expor isso ao maior número de pessoas”, disse Sabrina durante o processo de recuperação. Hoje, ela também apóia os projetos do Instituto Avon, uma das ONGs que mais desenvolve projetos na luta contra o câncer de mama.

Já no segundo e terceiro dia, a programação abordará temas voltados para a radiologia, cirurgia primária da mama e axila, genética molecular na prática clínica, perfis moleculares, além de uma abordagem integral do câncer de mama, como preservação da fertilidade, oncoplastia, gravidez após o câncer e cuidados paliativos.

SERVIÇO:
Evento: Simpósio Internacional de Mastologia
Data: 15 a 17 de junho de 2017
Horário: 8h às 18h
Público-alvo: Mastologistas, oncologistas, patologistas, radiologistas, profissionais de saúde e sociedade em geral (no primeiro dia)
Local: Centro Médico Barra Shopping – Barra Shopping – 3º andar – Av. das Américas, 4666
Palestrantes internacionais: Aline Bukowski (EUA), Giuseppe Vialle (Itália), Tari King (EUA)
Informações/Inscrições: www.simrio2017.com.br ou sim2017@interevent.com.br 21. 3326-3320
Programação: www.simrio2017.com.br

Curta nossa página no facebook: http://facebook.com/CombateCancer

Siga-nos no instagram: http://instagram.com/CombateCancer @CombateCancer

Compartilhe no Facebook

Digite seu endereço de e-mail e fique informado gratuitamente e clique em ENVIAR:






Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *