Contra câncer, governo lança Programa de Mamografia Móvel

A atriz Zeze Mota e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, durante lançamento da campanha Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil
A atriz Zeze Mota e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, durante lançamento da campanha
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, assinou nesta segunda-feira portaria que cria o Programa de Mamografia Móvel. Padilha cita a desigualdade de acesso à mamografia como uma grande preocupação das políticas públicas e aponta as unidades móveis como uma forma de melhorar o acesso da população feminina de menos renda a serviços de prevenção.

O câncer de mama é o segundo que mais atinge as brasileiras. A estimativa é que, em 2012, cerca de 52 mil mulheres vão ter o diagnóstico da doença. Cerca de 260 municípios com mais de 100 mil habitantes têm dificuldade de acesso ao exame de mamografia. A faixa prioritária para o exame é entre 50 e 69 anos, mas a mamografia deve ser feito por todas as mulheres a partir dos 40.

De acordo com Maira Callefi, presidente da Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama) o exame é essencial para a detecção do câncer em seu estágio inicial. “Estágio zero é aquele em que aparecem apenas pequenas microcalcificações, o que somente a mamografia detecta. Por isso é tão importante a mamografia de rotina”, afirmou.

Segundo Maira, no chamado estágio um, os tumores têm até 2 cm, sem envolvimento com a axila. “É um problema para o autoexame. Nesses estágios, há 95% de chances de cura”, explica, ressaltando a importância da mamografia para o diagnóstico precoce.

A presidente da Femama informa que 12 mil mulheres morrem, anualmente, de câncer de mama. Ela ainda ressalta que apenas 20% das mulheres são diagnosticadas ainda nos primeiros estágios da doença, e aponta o tempo entre o diagnóstico e o tratamento, que no Brasil é de 180 dias, como entrave para a cura. “O ideal seria, no máximo, 30 dias”, disse.

Para o presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), Anderson Silvestrini, quando o câncer de mama é detectado tardiamente, as chances de sobrevivência das mulheres caem para 30%.

O programa vai liberar Unidades Oncológicas Móveis que percorrerão locais estratégicos dos municípios e estados que se cadastrarem para receber o serviço. O financiamento das unidades móveis será compartilhado entre o governo federal, os estados e municípios, cabendo a estes a estratégia de atendimento.

De acordo com o Ministério da Saúde, os exames feitos nessas unidades serão enviados via satélite para um estabelecimento de saúde para que um médico especialista avalie e dê o resultado em até 24 horas. A ação do Ministério da Saúde faz parte da programação do movimento Outubro Rosa, uma ação internacional que estimula a participação da sociedade nas questões relativas ao câncer de mama.

Fonte: Portal de Notícias Terra / Agência Brasil

Compartilhe no Facebook

Digite seu endereço de e-mail e fique informado gratuitamente e clique em ENVIAR:






3 comments on “Contra câncer, governo lança Programa de Mamografia Móvel

  1. Realmente o Brasil precisa d muita atencao nessa parte,achei otimo a ideia d mamografia movel,mas nao concordo q esse exame seja feito na faxetaria d 40 anos a cima pq tive cancer d mama com 35 anos minhas duas amigas tbm,uma com 31 e outra com 33 anos e nos tres ja estavamos entrando para o estagio 2 da doenca se nao tivessemos feito a mamografia aqui no Japao q eh indicado apartir dos 30 anos a mulher fazer mamografia e o papa nicolau,esses exames sao d gracas e a prefeitura d cada cidade envia o convite nas casas onde ah mulheres com idade acima d 30 anos……Se fossemos esperar os 40,50 ou 60 anos ja estariamos mortas ou quase….Pq ai ja nao tem + cura e gracas a Deus estamos curadas…..

  2. A questão da idade de realização da mamografia e de sua repetição é muito séria. Deve-se lembrar que a mamografia é uma fonte de irradiação que, se acumulada, pode inclusive CAUSAR o câncer. Por isto a resistênca, por parte do governo e de profissionais SÉRIOS e descomprometidos com empresas interessadas na venda de seu produto, em indicar este exame indiscriminadamente para mulheres que não se beneficiarão deste exame.

  3. Essa campanha deve ser uma piada!Quando fiz a última mamografia pelo SUS, levei quase 3 meses só para a marcação do exame!Não tenho plano de saúde e portanto não adianta aconselhar-nos a procurar um mastologista, porque no SUS levaria quase dois anos para sermos atendidas.Não adianta botar prédios com iluminação rosa!Tem que iluminar de roxo ou negro pq a situação das brasileiras é negra em relação à saúde pública.Chega de demagogia barata!Espero que leiam o meu protesto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *