Como o câncer vaginal é diagnosticado? – Série sobre os tipos de câncer

COMO É O DIAGNÓSTICO DO CÂNCER VAGINAL-

Como o câncer vaginal é diagnosticado?

Se você tiver qualquer um dos sinais ou sintomas do câncer vaginal, consulte um médico. Se o teste do Papanicolau detectar células anormais, ou o exame pélvico acusar algo anormal, serão necessários mais exames. Pode ser necessário o encaminhamento para um ginecologista (especialista em problemas no sistema genital feminino).

HISTÓRICO MÉDICO E EXAME FÍSICO:

O primeiro passo é a coleta de histórico médico completo para verificar fatores de risco e sintomas. Em seguida, será realizado o exame físico, incluindo exame pélvico e, possivelmente, o exame do Papanicolau com biópsia vaginal.

COLPOSCOPIA:

Se alguns sintomas sugerem o câncer ou se o exame do Papanicolau mostrar resultados anormais, você precisa realizar o exame de colposcopia. Um espéculo é colocado na vagina e o colo do útero e vagina serão examinados. O médico olha através do colposcópio podendo ver as paredes vaginais e a superfície do colo do útero de perto de forma clara. Se uma área anormal é vista no colo do útero ou na vagina, uma biópsia será realizada.

BIÓPSIA:

Certos sinais e sintomas podem sugerir fortemente o câncer vaginal, mas muitos deles podem ser causados por condições que não o câncer. A única maneira de confirmar o diagnóstico é a realização de uma biópsia. No processo, um pequeno pedaço de tecido da área suspeita é retirado e analisado em laboratório para verificar se é uma condição pré-cancerosa, e, em caso afirmativo, qual o tipo.

EXAMES DE IMAGEM:

RAIO X DO TÓRAX:

Se o diagnóstico de câncer vaginal foi confirmado, um raio –x simples de tórax pode ser feito para verificar se o câncer não se espalhou para os pulmões. Isso é muito improvável, a menos que o câncer esteja muito avançado.

TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA (TC):

É um exame de raio-x que produz imagens transversais detalhadas do corpo. Ele gira em torno do paciente e combina as fotos em imagens fatiadas do corpo. Fornecem informações sobre o tamanho, forma e posição de um tumor. Pode ser útil para verificar se o câncer se o câncer se espalhou para outros órgãos. Ele também pode ajudar a encontrar linfonodos aumentados que podem ter células cancerosas.

RESSONÂNCIA NUCLEAR MAGNÉTICA (RNM):

Esse exame usa ondas de rádio e imãs fortes em vez de raios-x para gerar imagens do corpo. Produz imagens em fatias transversais do corpo. Imagens de ressonância magnética são particularmente úteis na análise de tumores pélvicos. Eles podem mostrar aumento dos gânglios linfáticos na virilha. Eles também são úteis na busca de câncer que se espalhou para o cérebro ou da medula espinhal. Isso raramente ocorre em câncer vaginal.

Compartilhe no Facebook

Digite seu endereço de e-mail e fique informado gratuitamente e clique em ENVIAR:






Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *