Câncer de Pâncreas – Saiba mais sobre a doença que acometeu o apresentador Marcelo Rezende

O pâncreas é um órgão com dois tipos diferentes de glândulas com funções distintas:

  • Endócrino – secreção hormônios que regulam os níveis de glicose no sangue.
  • Exócrino – produção de enzimas digestivas responsáveis pela digestão dos alimentos.

O adenocarcinoma é o tipo mais comum de tumor pâncreas, responsável por 90% dos casos diagnosticados e origina-se no tecido glandular.

O câncer de pâncreas apresenta difícil detecção, por isso apresenta uma alta taxa de mortalidade, além de possuir um comportamento agressivo. No Brasil é responsável por apenas 2% dos diagnósticos de câncer.

É raro em pessoas com idade inferior a 30 anos, sendo mais comum a partir dos 60 anos, pois os casos da doença aumentam de acordo com a idade.

Sua incidência é maior em homens.

Quem faz uso de cigarro e derivados tem 3 vezes mais chance de desenvolver a doença.

Prevenção

  • Não fumar;
  • Evitar o excesso de álcool;
  • Dieta balanceada rica em frutas e vegetais;
  • Evitar gordura em excesso.

Sintomas – na maioria das vezes são:

  • Perda de apetite e de peso;
  • Fraqueza;
  • Diarreia;
  • Tontura;

Tumor na cabeça do pâncreas: pode causar icterícia (pele e olhos amarelados).

Em doença avançada: dor nas costas e aumento de glicose no sangue.

Diagnóstico

  • Exames de sangue;
  • Exame de fezes;
  • Exame de urina;
  • Ultrassonografia abdominal;
  • Tomografia;
  • Ressonância de vias biliares e região do pâncreas.
  • A biópsia do pâncreas é o que confirma o diagnóstico.

Tratamento

  • Tem cura se descoberto na fase inicial;
  • Retirada do tumor (se a cirurgia for uma opção);
  • Quimioterapia;
  • Terapia – alvo;
  • Radioterapia.

O tratamento pode ser estressante para o paciente, sendo que para alguns, ele poderá ser curativo, para outros, infelizmente não. A preocupação faz parte dos pensamentos dos pacientes que tiveram câncer de pâncreas. O que ajuda é saber que muitos pacientes com câncer de pâncreas, hoje já aprenderam a lidar com esta incerteza.

Compartilhe no Facebook

Digite seu endereço de e-mail e fique informado gratuitamente e clique em ENVIAR:






Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *